Fiquei sabendo que se machucou, Zé. […] Cê precisa ser mais egoísta, sabe? Todo mundo trata egoísmo como defeito, mas quem que é todo mundo? O que é todo mundo pra você, Zé? Isso muda alguma coisa? Cê tá precisando é parar de se importar. Parar de ficar imaginando o que pode acontecer, o que vai acontecer, qual vai ser o resultado e ter medo disso tudo. Quer ser feliz, não quer? Então para, Zé. Para de ter medo de sofrer. Todo mundo sofre. E quando sofrer, não fica tentando acabar com a dor que tem aí dentro não. Porque…Não dá jeito. Não dá pra acabar. Sabe, tu deveria era parar de pensar no resultado de cada coisinha, e começar a pensar no resultado final, Zé. É, lá no final. Sabe o que acontece? A gente morre. E quer saber o que a gente leva da vida, quando morre? Porra nenhuma. A gente só deixa. Acha que, no final, vai levar tuas cicatrizes? Sejam emocionais ou físicas. […] Não, né? Então pra que tanto medo de sofrer? Acorda, Zé! […] Sabe, ninguém é 100% feliz sem amor. Ninguém. Mas isso tem um preço. Se você quiser, pode ser totalmente feliz. Mas é duradouro. E quando acabar…Você tem de pagar. E sofrendo; com juros ainda. Igualzinho a um empréstimo, Zé. Tá com medo de ser feliz, é? Se você não vai atrás do amor, ele vem atrás de você. Não tem jeito, Zé. Não tem. Sabe, Zé, tu deveria era parar de ligar tanto pros pequenos detalhes. Sabe? […] Ô, Zé. Vou te contar um segredo, ó: Sabe a vida? Então, tudo nela é passageiro. É, passageiro. Dor, pessoas, lugares, felicidade, amor. É tudo uma questão de tempo até acabar. Tudo na vida é duradouro, Zé. Não adianta ficar querendo que tudo seja pra sempre, porque não é. Nem a própria vida é. Mas você, Zé, você pode ser pra sempre. Tu quer mudar tudo, Zé? Quer que quando for embora, deixe lembranças aqui, conosco? Lembranças que façam a tarde render, de tantas histórias? E que depois de todas elas, sussurrem: “Ele não deveria ter ido tão cedo…” Mesmo que tenha ido bem tarde. […] Ô, Zé, já morri muitas vezes.Sabe, tiveram muitas pessoas que fizeram parte de mim. Tipo um braço, ou uma perna. E aí essas pessoas, Zé, foram embora. Levaram a parte que tinham de mim, junto com elas. Mas eu tô aqui. Não tô? É tudo tão temporário, tão rápido, Zé. Aproveita. Vale a pena, é de graça. […] Vai sem medo do que vai acontecer, tá, Zé? Na hora a gente dá um jeito e fica tudo certo. Mas não fica pensando antes não. Egoísmo, Zé. É o que te falta, egoísmo. Liga só pra você, só assim tu vai ser feliz. Se ama, Zé. Se confia, se precisa. Mas Zé, cuidado com as pessoas. As que se importam. […] Aí, Zé. Liga o foda-se, e faz. Na hora. Dá um de repente. Toma uma atitude. Isso pode mudar tudo. Ri bastante, gargalha, faz piada. Dane-se o que os outros vão pensar, Zé. O que vale, é o que tá aí dentro. Tá feliz? Então tá bom. E Zé… Anota num papel e cola na geladeira: Desapegue dos detalhes. Gargalhe. Não se importe. Seja egoísta. Confie em você. Não fique com medo antes que aconteça. E sempre…Cuidado com quem se importa de verdade, Zé.


Tati Bernardi
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger