Disse a ela que o amor morre por estrangulamento toda vez que o Eu sufoca o Nós.
Disse a ela que o amor morre de inanição toda vez que o Eu desvia todo o alimento para si e se esquece do Nós.
Disse a ela que o amor morre de tédio toda vez que o Eu se concentra apenas nas emoções e não cultiva nenhum projeto para o Nós.
O amor humano não é a simples soma de dois Eus. É uma criatura autônoma, cujo nome é Nós.

A Última Frase dos Contos de Fadas 
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger